Assistir vídeo em cima das outras janelas

Tranquilidade total pessoal?!
Esses dias que tenho andado fazendo um freelas mais “intensos”, necessitava assistir alguns vídeos para distrair (Sobrenatural).
Só que me deparei com um probleminha: não achei nenhum player de vídeo que deixa-se a tela menor, por cima de qualquer outra janela (igual o windows media player).

Captura_de_tela

 

Fiz uma pesquisa e nada, perguntei a algumas pessoas e nada, fui nos fóruns e nada! Já estava quase jogando a toalha. Mas um belo dia, por curiosidade cliquei com o botão direito em na barra de titulo da janela e vi a sagrada opção “Sempre no topo”.
Tá de sacanagem que ela sempre esteve ali e eu nunca vi!? Tá de sacanagem (de novo) que ela sempre esteve ali e quase ninguém viu?!
Problema resolvido, agora posso reduzir minha janela do VLC, não exibir os controles, e marcar Sempre no topo.
Fica a dica para quem precisar 😉


Grande abraço!

Trabalhar pra que?

Você já parou para pensar no motivo que o leva aacordar todo dia cedo para trabalhar?!

A minha dica é a seguinte: – Tenha sempre um bom motivo!

Contas a pagar, carro, moto, casa e comida contam, mas não devem ser o motivo principal. Busque asatisfação de estar fazendo algo por alguém,principalmente quando você tem o privilégio de poder servir ao próximo.

Procure sempre uma forma de melhorar o que faz, oferecendo para seus clientes “o melhor”. Não deixe que a rotina esfrie suas melhores intenções. Ache no seu trabalho uma forma de fazer a diferença na vida das pessoas.

Te confesso que isso não vai ser uma prática tão fácil (a principio), mas a garantia de um retorno espetacular é certa!

Desta forma você cresce muito, pois abre mão dapresunção de querer sempre fazer as coisas do seu jeito, e passa a dar muito mais importância ao que édito.

Quando controlamos o nosso GA (eu, ego) deixamos de ver somente o nosso lado, nos colocando em segundo lugar. Visamos assim a felicidade e satisfação do cliente.

Não encare as necessidades de um cliente como se fosse algo sem importância ou chato, veja nessas situações formas de se aprimorar individualmente, pois cada novo desafio exige de você uma nova postura, uma nova compreensão, novas atitudes; e evolução para sua ferramenta de trabalho.

ajuda

 

Não se feche em um mundo onde ache que não é necessário aprender mais nada! Ao contrario, assuma sempre a postura de aprendizado continuo! Deixe que todos os desafios do seu dia-a-dia, possibilite te fazer uma pessoa cada vez melhor.
Assim, você não perde seu tempo fazendo algo chato, ou estando em algum lugar que vá desperdiçar seus anos de vida. Desta forma você vai esta fazendo o que gosta e realmente sendo útil.

Pense um pouco no assunto: “Escolha um trabalho quevocê ame e não terá que trabalhar um só dia de suavida” – Confúcio – Filósofo chinês

Muito obrigado!

PHP-GTK

Se tem uma coisa que vem crescendo nos ultimos tempos é o PHP.

O PHP foi criado para ser uma linguagem voltada para internet. Mas, com sua facilidade em implementar extensões, foi criada uma capaz de utilizar o PHP para criar aplicações Gráficas: PHP-GTK.
Andréi Zmievski criou o esta maravilhosa linguagem em março de 2001. Incentivado pelo grande motivo que vem acompanhando as grandes invenções: “Fiz porque queria ver se era possivel“.
Assim, nasceu o PHP-GTK, uma linguagem que faz a ligação entre duas ferramentas: PHP e a Biblioteca GTK (linguagem binding). Podendo ser visto como uma extensão do PHP para criação de aplicativos Client-side.
Para entendermos como é possivel fazer essa integração, saiba que o GTK (Gimp tool kit) é um conjunto de bibliotecas para criar aplicações gráficas. Ele foi criado para ser utilizado no GIMP, porém, seu crescimento foi tão grande que foi adotado como peça fundamental do GNOME (uma das interfaces mais utilizadas no mundo Linux).
O PHP-GTK fornece todas as funcionalidades do PHP, só diferenciando a parte de interação com o usuário:
modelagem
Vamos a instalação do PHP-GTK no Ubuntu 9.10:
Copiado o arquivo, agora vamos extrai-lo, para isso abra o terminal e digite os seguintes comandos:
  • cd /usr/local
  • sudo tar -xzvf php-gtk2.tar.gz (informando a senha do administrador)
E seguindo os seguintes passos:
  • chmod 777 php-gtk2 -Rf
  • sudo ln -sf /usr/local/php-gtk2/bin/php /usr/bin/php-gtk2
Feito isso agora vamos testar para ver se nossa instalação esta ok!
Crie um arquivo com o seguinte nome: teste.php
E coloque o seguinte conteudo:


$janela->set_default_size(200, 200);

//define titulo da janela principal
$janela->set_title(‘Minha janela pricipal!’);

//posicionando a janela no centro
$janela->set_position(GTK::WIN_POS_CENTER);

//cria label
$label1 = new GtkLabel(‘Meu primeiro teste com PHP-GTK!’);

//add label na janela
$janela->add($label1);

$janela->show_all();

Gtk::Main();
?>

Feito isso, agora basta ir no terminal e execute o seguite comando: php-gtk2 teste.php
obs.: Lembrando que esse arquivo no meu caso foi armazenado em minha pasta pessoal.
Caso o resultado seja uma tela assim:
Captura_de_tela-Minha janela pricipal!
Indica que tudo correu bem!
PHP-GTK é uma excelente alternativa para quem deseja levar seus conhecimentos em PHP para aplicações Desktop!
Para ajudar, contamos com uma excelente comunidade (muito ativa) que esta sempre pronta a ajudar novos adeptos com excelentes artigos: http://www.php-gtk.com.br/
E para aqueles que acham que PHP-GTK não é levado a sério, basta entrar em contato com os integrantes e verificar que existem empresas trabalhando com PHP-GTK no seu dia-a-dia!
Para comprovar sua capacidade, existem projetos (em sua maioria opensource) de alto nivel. Um deles é o b2Stok. Um excelente gerenciador de estoque, com emissão de nota e tudo que um bom gerenciador necessita ter!
O que realmente faz falta é uma ferramenta RAD para agilizar o desenvolvimento, mas nada que um bom criador de telas estilo Glade ou Gazpacho não possa facilitar sua vida!
Fica ai a dica!
Vale a pena estudar sobre essa grande alternativa!
Grande abraço!

Instalando Apache, MySql e PHP no Ubuntu

Boa novas programadores!

Você ja pensou em montar um ambiente de trabalho perfeito, onde você consiga reuniar tudo que existe de melhor voltado para produção (ou estudo) de sistemas on-line?! Vou mostrar o meu ponto de vista.

Boa parte dos Programadores que trabalham com tecnologias free, ainda preferem utilizar e produzir seus projetos em sistemas pagos.

E a pergunta que me surge sem fazer muita força é: – Qual o motivo de usar essas tecnologias free em um sistema pago? – Muitos irão dizer que é questão de costume! Mas, se perguntar novamente se o sistema proprietario foi pago, a resposta em sua grande maioria vai ser: “Não!”

É complicado realmente ver que ainda estamos presos em um pensamento tão restrito, onde repetimos atitudes passada de geração em geração, e em sua grande maioria não damos a menor importancia em mudar!

Pensando em oferecer uma alternativa, resolvi mostrar como é simples utilizar um ambiente totalmente 0800 (free, opensource, de graça, etc), para produção ou estudo integrado com as melhores ferramentas do mercado: Servidor Apache, banco de dados Mysql e Linguagem PHP. Tudo isso rodando em uma distribuição Ubuntu 9.10. Mãos a obra!

synaptic

Vamos usar o Gerenciador de pacotes Synapcti para instalar essas ferramentas.

Va até o menu Sistema -> Administração -> Gerenciador de pacotes Synapcti(Lembrando que para abrir o Synapcti vai ser necessário estar informar a senha do administrador).

 

Em busca rápida, vamos digitar primeiro Apache2 e marcar: apache2.2-common, apache2, apache2.2-bin, libapache2-mod-php5, apache2-utils e apache2-mpm-prefork.

Agora vamos efetuar a pesquisa por PHP5 e marcar: php5, php5-common, php5-curl, php5-xsl, php5-gd, php5-pgsql, php5-odbc, php5-cli, php5-sqlite, php5-mysql, php5-mcrypt, php-doc, php5-xdebug e php-sqlite.

Por ultimo vamos buscar o MySql: mysql-client-5.1, phpmyadmin, mysql-server, libdbd-mysql-perl, mysql-common, mysql-client, mysql-admin, mysql-server-5.1, mysql-server-core-5.1, libqt4-sql-mysql, mysql-gui-tools-common, libmysqlclient15off, libmysqlclient16.

Nota: Alguns pacotes que forem marcados, ja irão selecionar a maioria dos restantes. Eu passei todos os nomes que utilizei para que você possa conferir.

Agora basta clicar em Aplicar e confirmar o download e instalação dos pacotes.

Após baixar e iniciar a instalação isso pode demorar um pouco. Em especifico, quando chegar na instalação do MySql, vai ser necessário informar a senha para o usuário root.

Finalizando todas as instalações, vamos testar se esta tudo ok.

Primeiro abra o navegador e digite http://localhost

Caso apareça uma mensagem It works!. Parabéns, o seu Apache+PHP 5 esta funcionando corretamente.

Vamos testar agora o MySql. Para isso, digite no navegador:

phpmyadmin

http://localhost/phpmyadmin

Se abri uma tela de login pedindo usuário e senha igual a essa:

Informando o usuario (root) e senha (a que você definiu na instalação do MySql, lembra?!) você tem acesso a um poderoso programa de gerenciamento do banco de dados MySql, possibilitando criar bancos, tabelas e tudo que se tem direito!

Pronto! Poderiamos parar por aqui, mas a dica que vou dar agora foi uma ideia que tive para não ficar esbarrando toda hora nas permissões de escrita e leitura do linux. Eu resolvi trocar o diretorio default de leitura dos dos arquivos do apache, que é geralmente em/var/www para uma diretorio dentro da minha pasta de usuario (no meu caso, criei um diretorio www). Para isso use o atalho Alt+F2 para Executar aplicativo e digite/etc/apache2/sites-enabled

Abra o arquivo 000-default. Ele contem as informações que dizem ao apache onde estão os arquivos para processar.

Onde esta DocumentRoot /var/www troque por DocumentRoot /home/eek/www

Onde estaDirectory /var/www/> troque por Directory /home/eek/www/>

Obs.: eek deve ser substituido pelo nome de sua pasta pessoal.

Para que possamos testar se esta alteração esta certa, temos que reiniciar o nosso servidor apache. Isso pode ser feito utilizando os seguinte comandos no terminal (Aplicativos -> Acessórios -> Terminal): sudo apache2ctl restart.

Agora abra o diretorio que você criou (no meu caso o www dentro de minha pasta pessoal) e crie um novo arquivo com a extensão index.php

Dentro desse arquivo coloque o seguinte codigo:

?php phpinfo(); ?>

Agora abra o seu navegador e digite http://localhost/index.php

Se aparecer essa tela:

php_ini

 

Quer dizer que seu Lamp (Linux, Apache, MySql e PHP) esta funcionando corretamente.

Fique a vontade para testar, mudar, criar e usar. Invente novas tecnicas e comece a se familiarizar com os processos.

Em um próximo artigo estarei mostrando algumas IDEs para facilitar sua vida no desenvolvimento!

Grande abraço!

VLC Media Player

vlc

Precisando ver filmes ou aqueles vídeos que seu “amigo” sempre leva pra tu, mas ainda não tem um bom programa para executar essa tarefa tão delicada?!

Vou te dar um diga muito boa: VLC Media Player!

Esse incrível player é muito bom e rápido. Com uma interface limpa e simples de se usar, vai deixar sua atenção voltada somente para a diversão.

Disponível para Linux/Mac/Windows e totalmente open-source!

Ta esperando o que para começar a testar?

http://www.videolan.org/vlc/

Dica: No site você encontra varias skins, para deixar o seu player de acordo com cada ocasião!

Grande abraço!

jQuery – Revolucionando a simplicidade

jqueryJá faz um tempo que saiu a primeira versão do framework jQuery, com a ideia de revolucionar a forma de trabalhar com Java Script.

Mas, será que os criadores sabiam que seu projeto dominaria o mercado e facilitaria a criação de uma nova Internet?!

Atualmente o jQuery se encontra na versão 1.4 com varias modificações e correções internas, possibilitando mais velocidade em execução e novas funcionalidades com apenas 23 Kb de tamanho (na versão de produção).

Se você ainda não conhece esse framework, vou demonstrar porque ele é carrega essa missão de facilitar sua vida como desenvolvedor!

jQuery vai sempre visar a facilidade. Pensando nisso John Resing criou o framework que contem métodos que irão auxiliar nas mais diversas tarefas do seu dia a dia.

Primeiro exemplo:

  • Uma das formas de se acessar um item de um formulário com Java Script puro seria:
    document.nomeDoFormulario.campo
  • Usando jQuery:
    $(‘#idDoFormulario’)

Segundo exemplo:

  • Adicionar atributo a um determinamento elemento utilizando Java Script puro:
    document.getElementById(‘menu’).setAttribute(‘class’, ‘cor’)
  • Usando jQuery:
    $(‘#menu’).attr(‘class’, ‘cor’) ou $(‘#menu’).addClass(‘cor’)

Deu para notar que o principio básico do jQuery é realmente facilitar a codificação!

Mas calma ai, você ainda gosta de escrever todo aquele código Java Script? Tem varias rotinas prontas, funções que te te acompanham desde o inicio? Calma! Muita calma! Você pode continuar utilizando o seu bom e velho código! Com jQuery você tem total liberdade para deixar o framework de lado e “filosofar” no mais lindo código puro!

Ta se interessando né!? Então saiba que jQuery é totalmente free, você pode utilizar em seus projetos sem custo algum!

Com essa ferramenta em mãos, você será capaz de criar aplicações ricas em interação com o usuário e com efeitos que você jamais pensou em fazer. E tudo de forma simples e clara.

O crescimento tem sido tão assustador que o seu repositório de plugins (funcionalidades adicionadas ao framework) recebe diariamente varias novidades! São desenvolvedores do mundo todo, que criam novos plugins e disponibilizam para toda a comunidade!

Se você já conhece, parabéns! Mas se ainda não conhece, não sabe o que esta perdendo! Vá direto ao site http://jquery.com baixe a versão mais nova e comece a testar! De uma olhada na parte de documentação e veja os mais diversos exemplos de como lidar e extrair ao máximo desse incrível framework (http://docs.jquery.com/).

Necessitando de ajuda, basta uma simples pesquisa no google para achar diversos artigos em português sobre o assunto!

Eu recomendo!

Grande abraço e Obrigado!

Reminiscência de 2009 do Leonardo por Leonardo

Achei interessante descrever aqui o quanto aprendi e descobri de uma pessoa que sempre achei que conhecia: Eu!
Como os grande gênios da web estão publicando o seu “Balanço de 2009”, resolvi entrar nessa ideia também para compartilhar com todos, e principalmente aqueles que tem algum contato comigo!

    • Descobri em 2009, que a vida começa a acelerar a cada vez que começamos a fazer alguma coisa, então sempre é bom escolher bem o que se faz, e verificar, se isso faz bem realmente para mais pessoas! Perder tempo da vida fazendo algo que só vai nos beneficiar é como jogar baralho com você mesmo!
  • Entendi que por mais solido que seja o conhecimento que temos, quando olhamos outras pessoas realizando a mesma tarefa, sempre aprendemos mais do que se estivessemos fazendo!
  • Aprendi que o conhecimento é dadiva de Deus! Portanto compartilhar é mais que um dever!
  • Achei formas de se ganhar dinheiro fazendo o que se gosta, e de brinde ganhando gratidão das pessoas!
  • Entendi que o que não tem importância para mim, para as pessoas tem, e por sinal muita! Então não posso me posicionar indiferente a essa opinião. Procurar compreender para me importar é o minimo que posso fazer.
  • Dedicação não é ação que só devo colocar em prática em Igrejas, mas sim no dia-a-dia. Como a palavra ja diz, Dedica (dedicar-se a algo ou alguém) + ação (colocar em prática, fazer).
  • Foi comprovado que quanto mais eu agradeço (e materializo e essa gratidão), mas eu ganho! Tão certo quanto dar uma martelada no chão, não tem como errar!
  • Fui agraciado com o melhor espelho para me ajudar a mudar: o meu filho. Por ele, procuro ser o super-pai!
  • Vi, que o que as pessoas que precisam de ajuda realmente necessitam é de alguém que debruce no seu problema. Pois, ficar olhando e dando opiniões, apaupando com medo de se sujar não adianta muita coisa.
  • Achei amigos (que podem ser lembrados pelos dedos das mãos), que realmente se emportam com os outros amigos. Isso mostra que unindo forças é possivel mudar a vida de várias pessoas.
  • Aceitei que não se deve subestimar ninguém.Por mais que as pessoas aparentem não ter nada para te acrescentar elas sempre tem! Afinal, todos somos filhos da mesma força, e temos algo grandioso e magnifico em comum: nossa alma.
  • Notei que com incentivo, consigo ultrapassar muitas barreiras.
  • Notei que todo mundo deseja ter atenção e ser amado.
  • Aprendi que com organização, tudo é solucionado!

Se nesse ano que passou você participou de minha vida, nem que seja por algum segundo, por algum olhar, uma “ombrada” na rua meio que apressado, uma ajuda, para perguntar onde fica a BR-393, ou até mesmo se você faz parte dela, gostaria muito de agradecer por me ajudar a ser quem sou!

Muito obrigado!

Trabalhando com Linux

Já faz mais ou menos 1 ano que comecei a trabalhar a fundo com o Linux, e te confesso que não senti falta alguma do windows.

Todo o meu trabalho com desenvolvimento web faço no Ubuntu.

Ao meu ver as vantagens são varias, e uma que sempre gosto de lembrar é o custo! Ou seja, totalmente 0800!

  • Atualmente utilizo para produção o Ubuntu 9.04, com o servidor Apache, MySql/PostGreSql/Firebird e PHP.
  • Para editar os projetos uso Eclipse, Aptana e Netbeans (Utilizo mais o Eclipse).
    Assim tenho um ambiente perfeito para trabalhar!
  • Mas, é claro que tenho que ouvir um pancadão para relaxar né! E para cuidar disso deixo o Amarok ou Gnome Player!
  • No momento laser, assisto os videos com VCL Media Player.

O mais interessante é que posso utilizar muito mais coisas, e com uma grande facilidade!
Uma das coisas que assustam muitas usuários que querem usar o Linux é o medo do terminal. Fique tranquilo, no Ubuntu você encontra um sistema bem fácil de se utilizar! Até mesmo instalação de programas!
Você pode ser um Linux master quanto um usuário simples e caseiro!

Experimente!

Grande abraço!

Conectando o Firebird com Lazarus

“A ferramenta serve para auxiliar o artista com suas criações”

Existem algumas coisas que sempre ouvimos falar, porém nunca demos atenção! Mas um dia, essa lembrança volta com uma certa pitada de curiosidade! Pronto! É a formula certa para fazer qualquer um arregaçar as mangas e dar a devida atenção!
Isso aconteceu comigo! Sempre ouvi falar sobre o Lazarus (não estou me referindo ao cantor Gospel), diziam que era um programa parecido com o Delphi, só que Free! Humm, free?! Será que alguém conseguiria criar uma ferramenta tão boa quanto o Delphi e além de tudo ser 0800?!
A resposta é: Lazarus! Estamos diante de uma excelente ferramenta, que vem crescendo e evoluindo de uma forma muito rápida! Pode ser utilizado em windows ou Linux, possibilitando assim criar aplicações para os sistemas operacionais mais utilizados comercialmente.
O que me chamou atenção realmente foi poder utilizar os conhecimentos que tenho com o Delphi e programar para ambiente Linux como estou acostumado a fazer para windows.
Estarei mostrando agora como se conectar no banco de dados Firebird utilizando o componente nativo do Lazarus.
Obs: Não estarei explicando como instalar, mas estarei listando alguns links que são muitos explicativos e fáceis. Através deles que configurei tudo em minha maquina! 🙂
Conectando no firebird:

ide_lazarus

  1. Com o lazarus aberto, vamos em File / New… e Selecionar em Application.
  2. Quem já trabalho com Delphi vai sentir uma certa facilidade em lidar com a IDE do Lazarus, e com a forma que ele organiza forms e units.
    Agora, vamos dar um nome ao nosso form principal: Principal

 

ide_lazarus_1

  1. Agora vamos no menu File / Save As… para salvarmos o nosso projeto.
    O primeiro nome é que iremos dar é para o Form: principal.pas
    O segundo nome é para o Projeto: Conexao.lpi
  2. Agora vamos acessar a aba SQLdb e adicionar o componente TIBConnection

 

ide_lazarus_2

Após adicionar esse componente vamos mudar as seguintes propriedades:

  1. Name: IBConexao
  2. UserName: SYSDBA
  3. Password: masterkey
  4. DatabaseName: local onde esta o banco mais nome do banco (no meu caso /home/eek/employee.fdb)
  5. HostName: localhost
  6. Conected: True
  1. Se conseguir colocar o conected = True e não exibir nenhuma mensagem de erro, tudo esta fluindo perfeitamente! 🙂
  2. Agora vamos adicionar um componente chamado TsqlTransaction:
    1. Name: Transacao
    2. DataBase: IBConexao (nosso componente de conexão com o banco)

 

ide_lazarus_3

  1. Vamos agora adicionar o componente TsqlQuery para buscar os dados da tabela.
    1. Name: qryCountry
    2. Transaction: Transacao
    3. SQL: SELECT * FROM COUNTRY
      Clica no botão verde para executar e verificar se retornou algum dado.

ide_lazarus_3

  1. Vamos exibir esses dados num grid, para isso coloque o componente da palhetaData Controls chamado DBGrid.
  2. Na palheta Data Access coloque adicione o TdataSource e altere:
    1. Name: dsCountry
    2. DataSet: qryCountry

 

  1. O DBGrid altere:
    1. DataSource: dsCountry
  1. Agora para finalizar nosso teste, vá no componente qryCountry e defina seu Active = True.
    Se o resultado for, quer dizer que tudo correu bem e que eu consegui explicar sem complicar! Isso é bom! 😛

 

ide_lazarus_5

A ideia básica desse artigo é justamente te mostrar como é simples esse contato inicial com o banco de dados Firebird com o Lazarus.
Estude com calma seus componentes e suas particularidades, assim você estará se familiarizando cada vez mais com a ferramenta.
Fica ai a dica para quem esta afim de conhecer um pouco desse mundo chamado Lazarus. Ele esta crescendo e ganhando corpo, mostrando que tem potencial e capacidade para criar excelentes aplicações.

Grande abraço!